Nova concessão da Via Dutra começa hoje 1º de março, com a CCR RIOSP

Inaugurada em 19 de janeiro de 1951, a Rodovia Presidente Dutra começa hoje terça-feira (1º) um novo período de concessão que vai vigorar pelos próximos 30 anos.

O vencedor da concorrência foi o atual operador, o Grupo CCR, cuja concessionária deixa de se chamar CCR Nova Dutra e passa a ser conhecida como CCR RioSP. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o certame vencido pela CCR foi o “maior leilão rodoviário da história”, com o novo contrato representando uma queda de 35% no valor do pedágio para os motoristas.

A tarifa do pedágio na Via Dutra na praça de Moreira César, distrito de Pindamonhangaba, cai a partir de hoje terça-feira de R$ 14,20 para R$ 13. 00, porem no pedágio em Jacareí, o valor segue em R$ 6,20.

Responsável pela estrada desde 1996, o contrato da CCR NovaDutra terminou em 28 de fevereiro. Em 1º de março de 2022, começa a vigir o contrato da CCR RioSP, que vai administrar o trecho de 316 quilômetros da Via Dutra e o trecho de 270 quilômetros da BR-101 (Rio-Santos), entre Ubatuba e o Rio de Janeiro. Estão previstos investimentos de R$ 15 bilhões em melhorias e gastos operacionais de R$ 8 bilhões. A expectativa do governo federal é que a nova operação gere 200 mil empregos, entre diretos e indiretos.

A concessão da rodovia vai ser um dos trunfos do governo Jair Bolsonaro (PL) para a disputa pelo governo do estado de São Paulo, tanto que Bolsonaro estará em São Jose dos Campos na próxima terça feira dia (4), acompanhado do ministro de infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, pré-candidato ao governo do estado de São Paulo pelo PL. Tarcísio mudou o domicílio eleitoral para São José dos Campos e deve ter a candidatura lançada pelo próprio Bolsonaro para disputar o governo de São Paulo.